segunda-feira, 18 de março de 2019

Irã atropela os EUA no Iraque, por Elijah J. Magnier

Irã atropela os EUA no Iraque 
12/3/2019, 
Elijah Magnier Blog
Ver também

EUA&Brasil vergonha do mundo (enquanto o mundo se reorganiza sem EUA&Brasil): Rouhani & Sistani, Irã & Iraque: visita histórica
13/3/2019, Al-Monitor (do correspondente) [dica de Pepe Escobar, pelo Facebook], em Blog do Alok
______________________________________________________

"Não importa o que decidir agora, Trump perdeu: o establishment norte-americano fracassou no projeto de causar dano ao Irã e não conseguiu nem derrubar o governo do Irã, nem pôr o país de joelhos."
___________________________________


Traduzido pelo Coletivo Vila Mandinga


O presidente do Irã Hassan Rouhani está em visita de três dias ao Iraque, chefiando grande delegação de políticos e empresários para aprofundar o relacionamento entre os dois países. Rouhani reuniu-se com o presidente, o primeiro-ministro e o presidente do Parlamento do Iraque. Rouhani visitou Karbala hoje à tarde, passa a noite em Najaf e na 4ª-feira visitará as mais altas autoridades religiosas (Marjaiya) na cidade, o Grande Aiatolá Said Ali al-Sistani, Said Mohamad Saeed al-Hakeem, Xeique Ishaq al-Fayyad e Xeique Bashir al-Najafi. 

A visita pública de Rouhani faz contraste impressionante com a recente visita clandestina de Trump ao Iraque. Mais que isso, a projetada cooperação econômica e comercial entre Iraque e Irã não só mitigará efeitos das sanções unilaterais que os EUA impuseram, mas provavelmente contribuirá para acelera o fracasso daquelas sanções. É onde surge a questão chave: e Trump? Aceitará que foi derrotado pelo Irã, ou optará por perder também o Iraque e imporá sanções à Mesopotâmia?

Durante a última semana de 2018, o avião do presidente Trump apagou todas as luzes para conseguir pousar com alguma segurança na parte norte-americana da base Ayn al-Assad na província Anbar. A visita de Trump foi mantida em segredo, e o primeiro-ministro do Iraque foi informado na mesma manhã. Trump recusou-se a pousar na parte iraquiana da mesma base (Iraque e EUA partilham a mesma base militar, com forças militares dos EUA tendo plena soberania sobre toda a área). Por isso, o primeiro-ministro Adel Abdel Mahdi, o presidente do Congresso Mohamad al-Halbousi e o presidente Barham Saleh recusaram-se a encontrar-se com Trump, que manteve a própria agenda e pousou à noite, no escuro.

Trump concluiu a visita em três horas e partiu como chegou, na calada da noite. Consta que Trump teria resmungado que não estava certo o presidente dos EUA, por razões de segurança, ter de pousar em segredo, no meio da noite, num país em cuja estabilidade os EUA investiram centenas de bilhões de dólares.

Diferente disso, Rouhani informou sobre sua visita com uma semana de antecedência, à presidência do Iraque; a visita foi anunciada publicamente no mesmo momento. Funcionários iraquianos coordenaram a agenda da visita de Rouhani e comitiva, com as respectivas agendas dos contrapartes. Rouhani permanecerá por três dias no Iraque, para assinar importantes acordos econômico-comerciais, cujo objetivo é elevar para 20 bilhões de dólares o nível do comércio entre os dois países.

Conclusão:


1.      O Irã passou à frente dos EUA, porque os funcionários iraquianos rejeitaram todas as sanções unilaterais contra o Irã e mantiveram as trocas comerciais, inclusive compra e venda de energia.

2.     O major-general Qassem Soleimani alcançou o objetivo do Irã, de desenvolver relação amistosa com o Iraque, onde os funcionários estão prontos a suspender relações com os EUA, caso Trump insista em impor sanções a qualquer país que negocie com Teerã. Esse feito (dentre outros) valeu a Soleimani a mais importante medalha de honra do Irã, a "Ordem de Zulfiqar" entregue a ele por Said Ali Khamenei. O ministro de Relações Exteriores Jawad Zarif foi o primeiro a congratular-se com Soleimani, que apresentou como "o homem que tornou o Oriente Médio um local mais seguro". É a segunda medalha de alta honraria que Soleimani recebe; a primeira foi a "Ordem de Fath", que o mesmo Khamenei lhe outorgou em 1989.

3.     O Irã venderá eletricidade ao Iraque e usará dólares e a moeda local na transação. A República Islâmica encontrou novos modo de contornar as sanções norte-americanas, construindo infraestrutura industrial e ferrovias, e construindo grandes trocas comerciais com o Iraque. Assim virão mais dólares para o Irã, e o país, simultaneamente, poderá depender menos de EUA-dólares, se negociar nas moedas locais.

A política exterior de Trump e as sanções em todo o mundo estão forçando países a encontrar alternativas ao sistema monetário e ao comércio dos EUA. Embora ainda com fraco impacto, a Europa está introduzindo um special purpose vehicle (SPV) para apoiar o comércio com o Irã, alternativo ao sistema de compensações bancárias globais EUA-Swift. China, Rússia, Índia e muitos outros países que negociam com o Irã aceitaram manter relações comerciais, principalmente, mas não exclusivamente nas moedas locais, para escapar às sanções dos norte-americanos.

O Iraque está hoje dividido entre uma grande facção de políticos que exigem a retirada total do país, de todos os militares norte-americanos; e outra facção que quer conservar uma força reduzida de norte-americanos no país, encarregada do treinamento e intercâmbio de inteligência. Os dois grupos querem que a maior parte dos militares norte-americanos deixem o Iraque, e buscam algum acordo em torno de aceitarem a permanência de uma pequena força especializada. O governo iraquiano gostaria de chegar a um equilíbrio e manter simultaneamente relacionamento justo com os EUA e excelentes relações com o Irã.

Trump tem duas escolhas. Pode escolher cortar relações com o Iraque, o que significaria atirar no próprio pé. A presença de forças dos EUA no Iraque é essencial aos objetivos de manter a hegemonia dos EUA no Oriente Médio. Mais que isso, não se sabe por quanto tempo forças dos EUA conseguirão manter-se na Síria. A alternativa seria Trump aceitar o fato de que suas sanções contra o Irã falharam, dado que os negócios de energia e outros entre Irã e Iraque continuam a prosperar. Nesse caso o presidente dos EUA estaria aceitando o fracasso de suas sanções e do seu plano de 'mudar o regime' no Irã "nuns poucos meses".

Não importa o que decidir, Trump perdeu: o establishment norte-americano fracassou no projeto de causar dano ao Irã e não pôde, nem mudar o regime governante no Irã, nem pôr o país de joelhos. Trump só conseguiu agravar a situação da economia iraniana, causar sofrimento ao povo, ao mesmo tempo em que forçou as autoridades iranianas a buscar novas soluções, com a ajuda da nova liderança iraquiana. O fracasso dos EUA, que não conseguiu impor agentes seus no governo do Iraque, ajudou Soleimani a conquistar sua medalha de honra.*******

26 comentários:

Marechal Jukov disse...

Olá Alok, tudo bem? O que aconteceu com teu excelente blog que anda devagar nas publicações? Já o conheço há alguns anos e sempre era possível ler com boa regularidade um gama variada de bons artigos e autores que dificilmente vemos publicados no Brasil, mesmo pelos setores da mídia independente e/ou progressista. Mas de um tempo p/ cá reduziu-se bastante o número de publicações e de autores. Não te conheço pessoalmente, mas vou te chamar de amigo e velho teu blog é uma referência para aqueles que prezam uma boa, inteligente leitura e querem entender o que está acontecendo, de fato, no mundo, por favor não desista do trabalho

Cesar. disse...

Acabou como o Redecastorphoto...

Julião disse...

Caro Cesar, poderia explicar melhor a fim da Redecastorfoto, ppois gosto muito do blog e suas pposições. Acompanho o Oriente médio, China e Russia atraves de outros blogs, mas as escolhas do Alok eram muito boas e lia todos os dias.Será que é falta de tradutores?

Julião disse...

Caro Cesar, poderia explicar melhor a fim da Redecastorfoto, ppois gosto muito do blog e suas pposições. Acompanho o Oriente médio, China e Russia atraves de outros blogs, mas as escolhas do Alok eram muito boas e lia todos os dias.Será que é falta de tradutores?

ECONOMIA & POLÍTICA disse...

Porque não houve novas postagens? O blog fechou?

Pareto disse...

Por que o blog parou de publicar? Desde 18 de março que está em silêncio.

Unknown disse...

O blog acabou?

Anônimo disse...

Será que o proprietário do blog está com problemas de saúde.

Jhlury disse...

espero que o autor do blog esteja bem...o blog é uma referencia no Brasil uma pena se ele acabar.

Natercia Pedroso disse...

Que se passa com o blog do Alok?

Anônimo disse...

Agora fiquei preocupado. Este blog, que é o primeiro na minha barra de favoritos, é a única janela em eu e o resto do mundo em geopolítica.

Anônimo disse...

Pois é, caro Anônimo, aqui já vivemos nas trevas e agora as janelas começam a se fechar....

Pô Dario, diz ai se aconteceu alguma coisa. Está tudo bem com você?. Estamos preocupados. Abre logo essa janela que eu já tô ficando agoniado.

Alguém ai tem uma vela e um fósforo? Só o fosforo tá bom. QUEIMA CABARÉ, QUEIMA.

Anônimo disse...

Infelizmente o Dario acabou falecendo, vítima de um câncer fulminante.
A notícia está repercutindo bastante no Twitter.
Que momento ruim estamos vivendo. Foi este blog que me fez iniciar nos estudos de geopolítica.
Toda solidariedade e força aos amigos e família.

Anônimo disse...

Que tristeza....Porra Dario, assim sem avisar, sem mais nem menos...

Algum tem um fósforo..?.......

Anônimo disse...

Morte? Há dois dias atrás, no Twitter do Dario, foram retweetadas pelo seu perfil, duas notícias da imprensa russa!

Não é fake, pelo que percebi, pois o endereço desse blog e seu sobrenome Alok aparecem associados ao perfil.

Alguém poderia confirmar isso?

Anônimo disse...

Pois é, descobri que nosso grande Dario se foi. Não o conheci pessoalmente, mas pela qualidade das suas postagens intui que era uma pessoa extremamente consciente e especial, coisa rara nos dias de hoje.
Renzo Bassanetti, geógrafo e fã incondicional

Anônimo disse...

Infelizmente o Dario faleceu. Para quem comentou, o redecastorphoto voltou a publicar. Tenho acompanhado outro o empastelador tb

Marechal Jukov disse...

Descanse em paz.

Jhlury disse...

que ele descanse em paz,não conheci pessoalmente mais pelo seu trabalho percebe-se que era uma pessoa especial,rara hoje em dia.

Marechal Jukov disse...

E a Vila Mandinga não poderia dar sequência ao trabalho do blog?

Anônimo disse...

A Vila Mandinga esta aqui : http://www.tlaxcala-int.org/default.asp

e aqui : https://oempastelador.blogspot.com/

aqui também : http://www.orientemidia.org/

Mazinho disse...

É uma perda triste a "passagem" do Dario.
Mesmo sem conhece-lo pessoalmente, demostrava nos artigos a verdade sem rodeios, com a precisão e honestidade objetivas.
Quanto a geopolítica global, tínhamos oportunidades raras de termos informações exclusivas, em língua portuguesa bastante claras e elucidativas. Como especialista em patrimônio, cultura e sociedade, podemos aprofundar conhecimentos sobre a Rússia,China e Oriente Médio e os meandros das transações com os mercantis com os EUA,é conflitos e disputas entre nações que dominam o comércio e industrialização globalizada.

Anônimo disse...

Conheça alguns dos melhores tutoriais da internet, novidades e tecnologia. Clique aqui para conferir nossos guias e dicas! Tutorias.me

Anônimo disse...

Lamentável, muita tristeza mesmo. Muito ruim a descontinuação do blog, a passagem do desconhecido amigo então e' devastadora diante desse "festival de besteira que assola o país".

Glauber Souza disse...

Blog com uma infinidade de informações muito valiosas, uma pena que está meio lendo nas atualizações, mesmo assim está de parabéns obrigado!

M.Jack disse...


Absolutely fantastic job you have done here.This is so nice.Thanks for sharing.