quinta-feira, 20 de outubro de 2016

EUA: Manipular eleições? Nunca! (Só se o 'manipulador' for Putin)

19/10/2016, Moon of Alabama












É possível manipular eleições nos EUA? Obama garante que não:

Obama foi perguntado sobre o que Trump disse na 3ª-feira sobre fraude nas eleições [..] Respondeu com furioso ataque ao candidato Republicano, observando que eleições nos EUA são comandadas e monitoradas por autoridades locais, que bem podem ter sido nomeadas por governos Republicanos nos estados. Disse que jamais se constataram casos de fraude eleitoral significativa em eleições nos EUA. 

Obama disse que "ninguém sério" sugeriria que seria possível fraudar eleições nos EUA, e acrescentou: "Eu convidaria o Sr. Trump a parar de choramingar e tentar convencer os eleitores a votar nele."


Muito estranho. Se é assim... Há muitos "não sérios" no Partido Democrata, que não fazem outra coisa que não seja repetir que a Rússia está manipulando eleições nos EUA. Como poderia ser, se é impossível manipular eleições nos EUA? 




E – principalmente – o próprio Obama já sugeriu que a Rússia pode estar manipulando eleições nos EUA: Obama: Interferência russa nas eleições nos EUA é "possível".

Será que interferir em eleições só seria "impossível" nos casos em que a favorecida seja Hillary Clinton? E a Rússia interferir em eleições a favor de Donald Trump seria, ao mesmo tempo, não só possível como até "evidente"? Muito estranho.

Isso posto – não tenho nenhuma dúvida de que eleições nos EUA podem ser decididas por manipulação. Evidentemente vimos que, sim, eleições podem ser e são manipuladas, por exemplo, em 2000, quando Bush foi "eleito" por uma "recontagem" absolutamente forjada e uma decisão da Suprema Corte.

O resultado de uma eleição presidencial nos EUA pode depender de bem poucos votos, em bem poucas localidades. As várias máquinas e processos usados em eleições nos EUA podem ser alteradas. Já não é compreensível, para os eleitores, o modo como votos são contados e os resultados são criados. (Ver NOTA abaixo.)

As incontáveis intensas tentativas de manipulação vindas do campo Clinton, mediante o Comitê Nacional Democrata contra Sanders, ou criando um coringa russo com mil e uma serventias para fazer propaganda contra Trump, levam-se a crer que o lado dela é perfeitamente capaz de considerar possível e tentar alguma grande confusão em torno da contagem dos votos. E Republicanos e Trump tampouco são avessos a métodos os mais sujos de interferência e manipulação. 

É mais que hora de os EUA voltarem às cédulas eleitorais de papel e contagem manual de votos. O processo é mais fácil, compreensível, menos aberto a manipulações 'de máquina' e pode ser reproduzido para conferência. Experiências em outros países mostram que a contagem de cédulas de papel pode ser até mais rápida que a contagem por máquinas. Simplesmente, não há razão sensível que obrigue que se usem máquinas.

NOTA: A Suprema Corte Constitucional Alemã proibiu em 2009 completamente o uso de qualquer tipos de máquinas de votar em eleições na Alemanha, porque a maioria dos eleitores alemães entendem que as máquinas impedem que se recontem votos, o que leva a grave perda na confiabilidade de todo o processo democrático. O preço que se paga por usar máquinas de votar é a ilegitimidade.)

Um comentário:

RatusNatus disse...

Eu acho que o moonofalabama fez por merecer um lugar na sua lista de sites favoritos no lado direito de sua página!